Procurar
Menu Menu

Novo relatório liga o consumo global de moda à desigualdade

Um novo relatório de moda do Hot or Cool Institute de Berlim apresenta dados sobre como o consumo de moda expõe as desigualdades globais, revela quantas roupas usamos clientes precisamos em nossos armários e faz sugestões para melhorar a sustentabilidade no comportamento do consumidor.

Quer você já siga os conselhos dos defensores da moda sustentável ou não, não há como negar que fazer mudanças simples em nossos hábitos de compra desempenhará um papel significativo na luta contra a crise climática.

Problemas com a forma como consumimos moda atualmente vieram à tona graças a estudos crescentes sobre os impactos ambientais negativos da indústria. Olhando mais além, as organizações de pesquisa em sustentabilidade estão ilustrando como as taxas de compras em todo o mundo podem iluminar e perpetuar as desigualdades ambientais e sociais.

Instituto quente ou legal, com sede em Berlim, lançou um relatório abrangente descrevendo como a pegada de carbono da moda não é compartilhada igualmente pelas nações. Também fornece conselhos sobre como consumir de forma sustentável, quem exatamente precisa lidar com seus maus hábitos e como aproveitar ao máximo as roupas que já temos.

Vamos dar uma olhada em alguns dos pontos-chave.

De acordo com os dados do relatório, cada pessoa na Terra deve comprar apenas cinco novos itens de moda por ano para cumprir a meta de 1.5C estabelecida no Acordo Climático de Paris.

Alguns países, como Índia, Brasil, China, Indonésia e Turquia, já estão fazendo isso bem. Esses países do G20 têm a menor pegada de carbono da moda per capita de todas as nações incluídas no relatório.

As nações do G7, incluindo Austrália, Japão, Estados Unidos e Reino Unido, têm a maior pegada de carbono per capita da moda. Os autores apontam que o consumo de roupas é tão alto nesses lugares que a maioria precisará reduzir seus hábitos de compra em 80% para ser rotulada como sustentável.

'A moda mostra como a sociedade é desigual. Não apenas desigual em termos econômicos, mas também em termos de contribuição para as emissões de gases de efeito estufa per capita', diz Lewis Akenji, diretor administrativo do Hot and Cool Institute e principal autor do relatório.

É óbvio que o consumo excessivo de roupas baratas e vendidas está nos levando a um caminho de fracasso. Para piorar as coisas, muitas vezes são os países que consomem menos fast fashion que acabam lidando com a poluição e os desastres naturais.

Poluição de roupas em Gana

Ao compilar nossos guarda-roupas, os escritores de Hot or Cool dizem que devemos buscar qualidade em vez de quantidade. Eles sugerem que nos esforcemos para possuir 74 peças de vestuário e 20 conjuntos no total, o que é uma 'alocação generosa' em comparação com as coleções de armários durante a maior parte da história.

Isso permitiria que todos tivessem seis roupas para o trabalho, três roupas para atividades esportivas e três para relaxar em casa. Também economiza espaço em nossas araras para duas roupas formais, quatro jaquetas, calças e saias.

Antes que alguém chame isso de irracional, não está muito longe de como vivíamos há uma década. Na verdade, estudos sugerem que 74 peças de vestuário enchiam o armário de uma pessoa comum em 2010. Melhor ainda, esse número também atende ao orçamento de emissão de carbono de 1.5C.

Portanto, essas mudanças em nossos hábitos não são tão extremas quanto gostaríamos de acreditar.

Na verdade, simplesmente lavar as roupas apenas 1 em cada 3 vezes que normalmente faríamos, manter cada item por mais tempo e doar ou revender roupas para aumentar sua vida útil são mudanças comportamentais que reduzem a pegada de carbono geral de um item.

Todas as nossas decisões – desde a compra até o cuidado com a roupa, e o que fazemos quando terminamos de usar uma roupa – são importantes. Compreender os impactos desses comportamentos por meio de relatórios como o publicado pela Hot or Cool nos deixa um passo mais perto de fazer mudanças positivas.

Com a orientação apresentada, por que não começar pequeno? Aplicar apenas uma dessas mudanças regularmente é um grande passo na direção certa.

 

Boletim informativo Thred!

Inscreva-se no nosso boletim informativo para o planeta positivo

Acessibilidade