Menu Menu

A revolução agrícola sem solo no Egipto está em curso

Nas paisagens áridas do Egipto, onde o Rio Nilo tem sido durante muito tempo a tábua de salvação da agricultura, está a criar raízes uma revolução agrícola inovadora, uma agricultura sem solo.

Nos últimos anos, o Egipto tem sido cada vez mais frustrado pela escassez de água. O Nilo, que tem sido a principal fonte de água para a agricultura do país, está sob pressão crescente devido a factores como as alterações climáticas, o crescimento populacional e a poluição local.

Além disso, a forte invasão da urbanização e da industrialização levou a uma redução da terra arável disponível.

A agricultura sem solo, nas suas várias iterações – hidroponia, aquaponia e aeroponia – representa uma mudança de paradigma na agricultura tradicional. Através do cultivo de culturas sem solo e da utilização de soluções hídricas ricas em nutrientes, a agricultura sem solo oferece uma alternativa sustentável que requer menos água, minimiza a necessidade de terras aráveis ​​e aumenta o rendimento das culturas.

No Egito, Plug'n'Grow, uma empresa inovadora de tecnologia agrícola, emergiu como um interveniente fundamental na transformação da paisagem agrícola do país. A empresa ecológica é especializada no fornecimento de soluções para a agricultura sem solo, oferecendo aos agricultores as ferramentas e o conhecimento para fazerem a transição de métodos convencionais para práticas sustentáveis ​​e eficientes em termos de água.

A nação africana não só enfrenta condições climáticas adversas, como secas, mas a forte poluição do Rio Nilo também é incrivelmente prejudicial.

Os impactos mais amplos mudança climática na agricultura estão alegadamente a afectar mais de metade dos pequenos agricultores do país. De acordo com UNICEF, prevê-se que o Egipto tenha um aumento de 20-30 por cento na frequência de ondas de calor, tempestades de areia e mudanças drásticas de maré ao longo da costa do Mediterrâneo durante os próximos sete anos.

Planejando estas mudanças como uma inevitabilidade, a Plug'n'Grow está colocando real ênfase no fornecimento de programas de treinamento extensivos para os agricultores do país. A diversificação das culturas é incentivada como outro elemento básico, o que permitiria o cultivo de uma variedade de culturas diferentes na mesma área.

Não só vários inconvenientes sazonais seriam eliminados através de um ambiente controlado, mas também outras oportunidades económicas seriam disponibilizadas aos agricultores.

A adoção de técnicas agrícolas sem solo já apresenta resultados promissores. Apesar de quão cara a tecnologia é, os agricultores que adotaram esta abordagem estão a registar aumentos de rendimento, melhoria da qualidade das colheitas e redução do uso de água. Além disso, as culturas cultivadas eliminam essencialmente a degradação do solo – o flagelo familiar de qualquer agricultor.

Para além destes benefícios imediatos, a agricultura sem solo contribui simultaneamente para a sustentabilidade ambiental. Ao reduzir a procura de terras aráveis ​​e otimizar a utilização de recursos, as práticas minimizam a pegada ecológica da agricultura, alinhando-se com os esforços globais para combater as alterações climáticas.

Embora a agricultura sem solo seja, sem dúvida, muito promissora, desafios como os custos iniciais de instalação, conhecimentos técnicos e resistência a novas ideias representam obstáculos à adopção generalizada.

No entanto, com o apoio contínuo do governo, as ONG e as empresas agritech acreditam que existe um forte potencial para uma mudança transformadora rumo a uma agricultura sustentável no Egipto.

Perante a escassez de água, a insegurança alimentar e a diminuição das terras agrícolas, a mudança não é apenas necessária, é crucial. Poderá isto estabelecer um marco para o resto do continente e mais além?

Acessibilidade